5 Dicas para quem está começando a trabalhar com o código do WordPress

5-dicas-trabalhar-com-wordpress

Se você esta começando a trabalhar com o WordPress ou não tem muita experiencia na manipulação de seu código fonte. Segue algumas dicas que podem te ajudar a agilizar seu trabalho e ter menos dor de cabeça com erros comuns e de fácil solução.

1 – Utilizando shortcodes de plugins dentro dos códigos PHP

Você já deve de ter reparado que praticamente todos os plugins do WordPress fornecem pequenos códigos que podem ser utilizados dentro de postagens, páginas e widgets, no entanto, muitas vezes precisamos inserir esses danadinhos dentro de um arquivo php do seu tema wordpress, para isso basta utilizar o seguinte código junto ao shortcode:

<?php echo do_shortcode(‘[aqui vai o seu shortcode]’); ?>

Com esse código você poderá incluir os widgets de seus plugins em praticamente qualquer lugar do site.

2 –Inserir seus próprios códigos JS e CSS para trabalhar junto com WordPress

Muitos plugins oferece a possibilidade de incluir seus próprios códigos dentro dos temas wordpress, todavia é sempre útil conhecer maneiras de realizar esse procedimento manualmente. Para JavaScript basta inserir o código abaixo dentro do arquivo functions.php que se encontra na raiz do diretório de instalação do seu tema:

wp_enqueue_script(‘nome-a-sua-escolha’, get_template_directory_uri() . ‘/seu-arquivo.js’, array(‘jQuery’));

No array você poderá definir quais dependências tem de ser carregadas antes da execução do código, isso previne erros na execução do mesmo, no exemplo incluímos a dependência da biblioteca jQuery.

Da mesma forma que para o javascript pode ser feito com arquivos CSS, bastando apenas alterar a função wp_enqueue_script para wp_enqueue_style, a estrutura para esses modelos de instrução é:

wp_enqueue_style( $handle, $src, $deps, $ver, $media );

Cuidado ao utilizar o parâmetro $ver, pois o WordPress irá criar uma cópia do arquivo em cache, então quando fizer alterações no arquivo que está sendo incluindo será preciso atualizar o número da versão no wp_enqueue_, caso contrário o site continuará carregando a versão desatualizada do arquivo, abaixo segue um exemplo dessa instrução com número de versão:

wp_enqueue_script( ‘customizar admin area’, ‘/wp-admin/custom-code.js’, array(jQuery), ‘1.0’ );

Uma outra maneira de utilizar esse código além de incluí-lo no functions.php é colocá-lo dentro do arquivo admin-header.php no diretório wp-admin, isso fará com que seu código personalizado seja carregado apenas dentro da área administrativa do wordpress.

3 –  Fazer traduções de plugins e temas sem precisar alterar os arquivos fonte.

Essa é uma dica já bem manjada, mas caso você não saiba praticamente todo o tema ou plugin traz em seu diretório de arquivos uma pasta “language”, as apenas “lang”, onde você poderá encontrar um arquivo “en_US.po/en_US.pot/default.po…”. Neste arquivo haverá uma coleção com todas as expressões possivelmente em inglês utilizada pelo tema. Para traduzi-lo basta abrir esse arquivo com o programa Poedit e realizar a tradução de todas as expressões(uma a uma). Ao final do trabalho o programa irá gerar um arquivo pt_BR.po e assim basta adiciona-lo dentro do diretório de línguas do plugin ou do tema. O WordPress irá dar preferência em carregar o arquivo na língua padrão definida durante a instalação do wordpress.

4- Resolvendo alguns problemas de carregamento dos endereços do site após a instalação de um plugin ou tema.

Outra dica simples, mas que pode causar muitos problemas para iniciantes no wordpress é resolver problemas de páginas não encontrada (erro 404), erro Http 500, entre outros … após ter realizado a instalação de um plugin, tema, ou mudança de servidor. Essas instalações muitas vezes danificam a estrutura de links permanentes do wordpress, para resolver o problema basta acessar a opção Links Permanentes dentro do menu de configurações do wordpress, basta apenas acessar o menu para que o próprio wordpress corrija essas falhas.

Esses erros também podem ser causados por outras infinidades de problemas, dessa forma o procedimento acima pode não ter efeito.

Um outro problema comum que causa esses erros é quando o arquivo .htaccess na raiz do seu diretório wordpress está corrompido, para resolver o problema nesses casos basta apagar esse arquivo e abrir o site novamente, dessa forma o arquivo será recriado para o padrão do wordpress.

No caso de mal funcionamento de plugins você também pode acessar o diretório de arquivos pelo ftp e renomear a pasta wp-content/plugins para “plugins.deactivate”, fazendo isso será desativado todos os plugins manualmente, dessa forma você poderá verificar se o mal funcionamento foi realmente causado por algum plugin recém instalado.

5- Atualizando links de postagens e imagens após mover o site para outro domínio.

Uma das coisas que mais detesto no wordpress é resolver erros em links e imagens após mover um site para outro domínio, além de muitos outros erros que costuma fazer com que seu site não rode no novo endereço. Os procedimentos comuns para resolver a maior parte do problema são:

– Inserir instruções do novo endereço no arquivo wp-config.php:

define(‘WP_HOME’,’http://example.com’);
define(‘WP_SITEURL’,’http://example.com’);

-Atualizar tabelas de imagens e de posts no banco de dados

Acesse o php-my-admin no painel de hospedagem do seu site no campo para inclusão de comando SQL e rode os seguintes códigos:

UPDATE wp_posts SET post_content = replace(post_content, ‘http://endereço-antigo.com’,’http://endereço-novo.com’)

UPDATE wp_posts SET guid = REPLACE ( guid, ‘http://endereço-antigo.com’,’http://endereço-novo.com’)

 Assine nosso conteúdo eletrônico e não perca nenhuma dica que poderá te ajudar no futuro.

Escrito por Fabriccio Viana, fundador e programador na empresa Interage Fácil, fazemos um trabalho completo em serviços de design web e TI. Blogs, fóruns, lojas online, galerias multimídia, servidores de streaming, serviços de otimização de mecanismos de pesquisa e muito mais.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *